Translate / Tradução

terça-feira, 30 de abril de 2013

As Profetisas no Novo Testamento



Lucas 2:36-38 - Havia também uma profetisa, Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era já avançada em idade, tendo vivido com o marido sete anos desde a sua virgindade; e era viúva, de quase oitenta e quatro anos. Não se afastava do templo, servindo a Deus noite e dia em jejuns e orações. Chegando ela na mesma hora, deu graças a Deus, e falou a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém.
(Harmonia, p. 8.)
Séculos depois, cerca de 400 d.C., a igreja ainda achava esta vida apropriada para as viúvas, que eram presbuteras/presbutidas - anciãs ou pastoras (1 Tim. 5:2, Tito 2:3) como mostra O Testamento do Nosso Senhor, um dos manuais primitivas da igreja:
Depois que ela está (indicada) assim, que não tenha ansiedade a respeito de qualquer coisa, mas que fique na solidão e tenha folga para suplicações piedosas. Pois o alicerce de santidade e vida de uma viúva tal como esta é solidão. Pois ela não tem amado nenhum outro a não ser que o Deus dos deuses, o Pai que está nos céus. Mas em horas marcadas que ela louve a sós, durante a noite [e] na madrugada.>
(The Testament of Our Lord, p. 109.)
Este mesmo manual primitiva da igreja mostra que os obreiros, inclusive as viúvas e diaconisas residiram na igreja:
Eu lhe digo portanto como o santuário deve ser: ... Que a casa do bispo esteja ao lado daquele lugar que está chamado à corte da frente. Também a (casa) das viúvas que são chamadas "aquelas que se assentam na frente". Também que a (casa) dos presbíteros e diáconos esteja atrás do batistério. Que as diaconisas residam ao lado da porta da casa do Senhor. Que a Igreja tenha uma casa de hospedagem perto, onde o chefe dos diáconos possa receber estrangeiros.
(The Testament of Our Lord, pp. 62-64.)

João 4:4-42 - (vs. 39 - E muitos samaritanos daquela cidade creram nele, por causa da palavra da mulher.
(Harmonia pp. 23-24.)
Alvin John Schmidt no seu livro Veiled and Silenced, How Culture Shaped Sexist Theology (Velada e Silenciada, Como a Cultura Moldou a Teologia Sexista), escreveu de maneira muito interessante a respeito do encontro de Jesus com a mulher samaritana.
A maneira que Jesus tratou e respondeu à mulher samaritana, por exemplo, pode não parecer fora do comum para o leitor na cultura Ocidental de hoje. No entanto o que Ele fez foi extremamente radical para seu dia.
Em primeiro lugar, Ele não fez caso dos preconceitos que consideraram samaritanos a serem inferiores nas bases religiosas e étnicas. Os samaritanos não foram permitidos adorarem em Jerusalém. Eles reconheceram somente os cinco livros de Moisés como a palavra inspirada de Deus. Eles tendo "sangue gentio" foi mais uma razão que os judeus os viram como inferiores. A mulher samaritana foi muito ciente destes preconceitos que os judeus tiveram contra os samaritanos. Ela também foi ciente de viver numa cultura machista, porque quando Jesus aproximou-se dela e pediu de beber, ela lhe perguntou: "Como sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana"? (João 4:9)
Em segundo lugar, ele não fez caso do fato que a samaritana foi uma mulher. Jesus confrontou não somente o fanatismo judeu contra os samaritanos, mas ele também atacou os preceitos contra mulheres com as suas ações. Note que a mulher poderia ter dito meramente, "Como sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, uma samaritana"? Mas ao invés disso ela disse: "que sou mulher samaritana".
Falar com uma samaritana foi suficientemente ruin, mas Jesus também falou com uma mulher em público. Tal ato foi pisar os valores altamente reverenciados da comunidade hebraica. Lembre-se, os rabinos, que refletiram os valores agrícola-patriarcais da época de Jesus, ensinaram "Aquele que fala com uma mulher [em público] traz maldade sobre si" (Aboth 1:5). Um outro ensinamento rabínico declarou: "Não se deve nem saudar uma mulher" (Berakhoth 43b).
Jesus não somente falou com uma mulher em público e assim abertamente violou uma das doutrinas religiosas rabínicas, mas Ele também fez mais do que só falar; Ele a ensinou teologia. Ele disse para ela: "Deus é Espírito, e é necessário que os que adoram o adorem em espírito e em verdade" (João 4:24). Este foi um ato nem cogitável para um piedoso homem judeu. Agora, nós precisamos nos lembrar que a lei oral ... ensinou: "Deixem as palavras da Lei [Torah] ser queimadas em vez de ser ensinadas a mulheres. ... Se um homem ensinar a sua filha a Lei, é como se ensinasse devassidão para ela" (Sotah 3:4). Os discípulos, como judeus fiéis, foram surpresos e perplexos que Ele estava tendo uma conversa com uma mulher. O texto diz: "E se admiravam de que estivesse falando com uma mulher" (João 4:27). Eles não estavam admirados porque Ele estava falando com uma mulher samaritana, mas ao contrário porque Ele estava interagindo com qualquer mulher.
O fato que Jesus ensinou teologia para a mulher samaritana não tem, com poucas exceções, sido notado pelos teólogos masculinos da igreja. Os poucos que notaram foram demasiadamente amarrados pela cultura para ajudar a igreja a aprender e beneficiar do comportamento que abriu precedente. Por exemplo, Origem viu a mulher samaritana como uma apóstola (Commentariorum in Evangelium Joannis 14.417). Semelhantemente, Theofilactos (morreu depois de 1071) disse que Jesus fez uma apóstola da mulher samaritana (Ennarratioin Evangelium Joannis 4.1241). No entanto, nem Origem nem Teofilactos encorajaram a igreja a fazer uso de mulheres para ensinar publicamente as palavras e os feitos de Jesus Cristo.
Estes dois teólogos, como inúmeros outros, falharam em ver que Jesus reagiu à mulher samaritana assim como reagiu aos homens. Eles também falharam em notar que quando Ele e a mulher partiram, Ele não disse: "Mulher fique calada". Nem Ele disse que ela não podia ensinar. De fato, João diz que esta mulher falou aos outros publicamente a respeito do que ela experimentou no seu encontro com o carpinteiro de Nazaré. E mais do que isso, ela deve ter sido muito eficiente no seu falar público, pois nós lemos: "Muitos samaritanos ... creram nele, por causa da palavra da mulher" (João 4:39).
(Schmidt, Veiled and Silenced, pp. 165-167.)
Jesus ensinou a mulher samaritana, ela falou publicamente e convenceu muitos a crerem. Mas com tempo os ensinamentos de Jesus quanto à mulher foram sufocados e ensinamentos baseados na reação à cultura substituídas. Estes ensinamentos da cultura disseram: mulher pagã fala de modo que mulher crente não deve falar em público; é lugar do homem falar de modo que mulher não deve falar em público.
Atos 21:8-9 - Partindo no dia seguinte, fomos a Cesaréia; e entrando em casa de Filipe, o evangelista, que era um dos sete, ficamos com ele. Tinha este quatro filhas virgens que profetizavam.
Estas mulheres já eram virgens e pregadoras (profetisas) reconhecidas quando Paulo e seu grupo passaram pela cidade porto da Cesaréia. Elas receberam a sua autoridade de Jesus Cristo.
O primitivo historiador do Cristianismo, Eusébio (260-340 E.C., data por Roberts e Donaldson), escreve varias vezes a respeito das filhas de Filipe, no entanto se você estudar nos seminários de hoje os historiadores modernos nem as mencionam. Numa ocasião Eusébio cita um escritor de Hierápolis que por sua vez cita Miltiades um historiador antes dele, em que ele critica a prática de Môntano e as mulheres pregadoras (profetisas), Priscila e Maximila, por pregarem em extasia.
"Mas o falso profeta", ele diz, "é levado por uma extasia veemente, acompanhado por falta de toda vergonha e medo. Começando, de fato, com uma ignorância proposital, e terminando, como já tenho dito, em locura involuntária. Eles nunca serão capazes de mostrar que alguém do Velho ou alguém do Novo Testamento foi assim agitado violentamente e ficou fora de si em espírito. Nem serão capazes de se jactar que Ágabo, ou Judas, ou Silas, ou as filhas de Filipe, ou Ámias da Filadélfia, ou Quadratus, ou outros que não pertencem a eles jamais agiram desta maneira".
(Eusebius, Ecclesiastical History, Book V, Chapter XVII, p. 199.)
Este historiador de Hierápolis nomeia nove pregadores (profetas) do Novo Testamento, cinco mulheres (as quatro filhas de Filipe e Ámias da Filadélfia) e quatro homens. Estes são citados como autoridades do Novo Testamento a respeito da maneira certo a pregar.
Nós conhecemos Judas e Silas de Atos onde temos uma explicação do que os profetas fizeram.
Depois Judas e Silas, que também eram profetas, exortaram os irmãos com muitas palavras e os fortaleceram. (Atos 15:32)
Quando Eusébio escreve a respeito da controvérsia a respeito do dia certo para a páscoa, ele cita uma carta que Policrato, o bispo da igreja de Éfeso, escreveu ao Vitor, bispo da igreja de Roma (que reinou 189-198 E.). Policrato foi o oitavo bispo na sua família. Ele escreveu:
Pois na Ásia grandes luzes têm adormecidas, que se levantarão de novo no dia da aparição do Senhor, em que ele virá com glória do céu, e levantarão todos os santos; Filipe, um dos doze apóstolos, que dorme em Hierápolis, e suas duas filhas idosas virgens, sua outra filha também, que tendo vivido sobre a influência do Espírito Santo, agora da mesma maneira descansa em Éfeso.
(Eusebius, Ecclesiastical History, Book V, Chapter XVII, p. 208.)
Um documento de aproximadamente a mesma época das quatro filhas de Filipe é "The Teaching of the Twelve Apostles (O Ensino dos Doze Apóstolos)" ou também é chamado de "Didache (Ensinamento)". A sua data é cedo no segundo século. Dá orientação a respeito de um número de assuntos, incluindo profetas:
Mas concernente aos apóstolos e profetas, segundo o decreto do Evangelho, assim façais. Que cada apóstolo que chega a vós seja recebido como o Senhor. Mas ele não ficará a não ser um só dia; mas se houver necessidade, também o próximo; porém se ele ficar três dias, ele é um profeta falso. E quando o profeta for embora, que ele não leve nada a não ser pão até ele chegar ao próximo hospedagem; mas se ele pedir dinheiro, ele é um profeta falso. (Chapter XI)
Mas cada profeta verdadeiro que tem vontade de morar entre vós é digno do seu sustento. Assim também um professor verdadeiro é ele mesmo digno, como obreiro, de seu sustento. Toda primícia, portanto, dos produtos da prensa de lagar e da eira, de boi e de ovelha, vós deveis levar e dar aos profetas, pois eles são os seus sumo sacerdotes. Mas se vós não tiverdes um profeta, dais-a aos pobres. Se vós fizerdes uma massa de pão, tomais a primícia e dais segundo ao mandamento. Assim também quando vós abrirdes uma jarra de vinho ou de azeite, tomais a primícia e dais-a aos profetas; e de dinheiro (prata) e roupa e de cada possessão, tomais a primícia, como pareça bom para vós, e dais segundo ao mandamento. (Chapter XIII)
Indicais, portanto, para vós mesmos, bispos e diáconos dignos do Senhor, homens humildes e não gananciosos, e honestos e provados; pois eles também desempenham para vós o serviço de profetas e professores. (Chapter XV)
("The Teaching of the Twelve Apostles (O Ensino dos Doze Apóstolos)", Ante-Nicene Fathers, Vol. 7, pp. 380-381.)
A passagem a respeito de Jezabel à primeira vista parece desfavorável as mulheres, mas estudada cuidadosamente revela muito a respeito da atitude de Jesus para com a mulher pregadora (profetisa).
O missionário (apóstolo) João relata fielmente a correção pelo Filho de Deus da pregadora (profetisa) Jezabel. Quando João estava na ilha de Patmos teve uma visão, e foi mandado escrever o que viu em um livro e o mandar às sete igrejas. Uma destas foi à igreja de Tiatira.
Apocalipse 2:
18. Ao anjo da igreja em Tiatira escreve: Isto diz o Filho de Deus, que tem os olhos como chama de fogo, e os pés semelhantes a latão reluzente:
19. Conheço as tuas obras, e o teu amor, e a tua fé, e o teu serviço, e a tua perseverança, e sei que as tuas últimas obras são mais numerosas que as primeiras.
20. Mas tenho contra ti que toleras a mulher Jezabel, que se diz profetisa; ela ensina e seduz os meus servos a se prostituírem e a comerem das coisas sacrificadas a ídolos;
21. e dei-lhe tempo para que se arrependesse; e ela não quer arrepender-se da sua prostituição.
22. Eis que a lanço num leito de dores, e numa grande tribulação os que cometem adultério com ela, se não se arrependerem das obras dela:
23. e ferirei de morte a seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que esquadrinha os rins e os corações; e darei a cada um de vós segundo as suas obras.
24. Digo-vos, porém, a vós os demais que estão em Tiatira, a todos quantos não têm esta doutrina, e não conheceram as chamadas profundezas de Satanás, que outra carga vos não porei;
25. mas o que tendes, retende-o até que eu venha.
26. Ao que vencer, e ao que guardar as minhas obras até o fim, eu lhe darei autoridade sobre as nações.
27. e com vara de ferro as regerá, quebrando-as do modo como são quebrados os vasos de oleiro, assim como eu recebi autoridade de meu Pai;
28. também lhe darei a estrela da manhã.
29. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.
Eram mais numerosas as últimas obras de amor, fé, serviço e perseverança da igreja de Tiatira do que as primeiras. Entretanto esta igreja estava sendo ensinada e seduzida por uma pregadora (profetisa) chamada Jezabel.
Jezabel estava ensinando os membros da igreja a continuarem práticas pagãs. Praticaram o sexo como uma comunhão com a Deusa. Comeram figos como o corpo e o sangue da deusa numa cerimônia semelhante à Ceia do Senhor. Por isso, podemos pensar que ela era uma recém convertida desta religião que ainda não deixou todas as práticas pagãs.
O missionário (apóstolo) João está relatando a sua visão. Quem manda esta mensagem é o "Filho de Deus, que tem os olhos como chama de fogo, e os pés semelhantes a latão reluzente". (Apoc. 2:18)
O Filho de Deus revela a sua atitude para com a Jezabel quando diz "e dei-lhe tempo para que se arrependesse; e ela não quer arrepender-se da sua prostituição". (Apoc. 2:21) Para as mulheres de hoje é importante notar que o Filho de Deus não repreende Jezabel por ser pregadora (profetisa). Ele a quer como (profetisa verdadeira. Por isso, Ele a dá tempo para se arrepender. Se isso não der resultados, Ele tenciona aplicar um castigo sério: "Eis que a lanço num leito de dores, e numa grande tribulação os que cometem adultério com ela, se não se arrependerem das obras dela". (Apoc. 2:22) Ela será lançada num leito de dores e os membros da igreja que a acompanharam nestas práticas sofrerão grande tribulação. "E ferirei de morte a seus filhos". (Apoc. 2:23) Seus filhos é um termo no Novo Testamento para os membros da igreja. Disso podemos ver que esta mulher pregadora exercia autoridade nesta igreja e havia aqueles que a seguiram.
O propósito destes castigos é que "todas as igrejas saberão que eu sou aquele que esquadrinha os rins e os corações; e darei a cada um de vós segundo as suas obras." (Apoc. 2:23) O que esta mulher ensina e pratica não é só de interesse local, mas serve de exemplo para todas as igrejas. O Filho de Deus não desaprovou da mulher pregar (profetizar) na igreja, mas aplicou uma série de medidas para que ela se corrigisse.
Esta passagem teria sido uma excelente oportunidade de deixar claro que pregar é só para homens, mas nem o Filho de Deus, na visão, e nem o missionário (apóstolo) João queriam que a Jezabel parasse.
Entendemos mais a seriedade da doutrina que Jezabel está ensinando quando lemos que é chamada de "profundezas de Satanás". (Apoc. 2:24) O filho de Deus tem paciência e corrige até uma mulher dessas e a usa como exemplo para todas as igrejas.
É alegado que como Deus é chamado de Pai, e Jesus foi macho e os doze missionários (apóstolos) foram machos que a mulher não pode exercer liderança na igreja. Mas nessa passagem nós temos uma mulher pregadora (profetisa), com seguidores, para quem o Filho de Deus está aplicando uma série de medidas para corrigir. Ele fala para todos os demais que não têm esta doutrina. Então promete autoridade "ao que vencer, e ao que guardar as minhas obras até o fim, eu lhe darei autoridade sobre as nações". (Apoc. 2:26)
"Quem tem ouvidos, ouça que o Espírito diz às igrejas". (Apoc. 2:29)
O problema em Tiatira existia em inúmeras passagens do Velho Testamento. Vamos ver só esta:
E dize: Assim diz o senhor Deus: Ai das que cosem pulseiras mágicas para todos os braços, e que fazem véus para as cabeças de pessoas de toda estatura para caçarem as almas! ... Portanto assim diz o Senhor Deus: Eis aqui eu sou contra as vossas pulseiras mágicas com que vós ali caçais as almas como aves, e as arrancarei de vossos braços; e soltarei as almas, sim as almas que vós caçais como aves. Também rasgarei os vossos véus, e livrarei o meu povo das vossas mãos, e eles não estarão mais em vossas mãos para serem caçados; e sabereis que eu sou o Senhor. Visto que entristecestes o coração do justo com falsidade, não o havendo eu entristecido, e fortalecestes as mãos do ímpio, para que não se desviasse do seu mau caminho, e vivesse; portanto não tereis mais visões vãs, nem mais fareis adivinhações; mas livrarei o meu povo das vossas mãos, e sabereis que eu sou o Senhor. (Ezequiel 13:18, 20-23)
Esta mesma religião pagã continuou na igreja primitiva. No quarto século o Concílio de Ancyra, 314 E.C., votou:
Aqueles que praticam divinação, e seguem os costumes dos pagões, ou que levam homens para as suas casas para a invenção de artes mágicas, ou para lustrações, caem debaixo do cânon [lei] de cinco anos [penitência] segundo os graus prescritos; quer dizer, três anos como prostradores, e dois de oração sem oblação [ceia].
("Council of Ancyra, A. D. 314", A Select Library of Nicene and Post-Nicene Fathers, Second Series, Vol. XIV, The Seven Ecumenical Councils, Canon XXIV, p. 74.)
No quarto século Basílio o Grande (330-379 E.C.) foi Bispo de Cesaria nesta mesma área da Ásia Menor. Ele escreveu uma carta bispal para um pastor a respeito dos cânones em que disse:
Consultadores de adivinhos e aqueles que seguem os costumes pagões, ou levam pessoas para as suas casas para descobrir remédios e para efetuar purificações, devem cair debaixo do cânon [lei] de seis anos. Depois de chorar um ano, ouvir um ano, ajoelhar por três anos e ficar em pé com os fiéis por um ano assim deixa-os serem recebidos.
(Basil, "Letter CCXVII (217), To Amphilochius, on the Canons", A Select Library of Nicene and Post-Nicene Fathers, Second Series, Vol. VIII, p. 259.)
No sexto século isso ainda estava sendo praticado. Gregório o Grande (540-604 E.C.), Bispo da Roma, escreveu uma carta a Brunichild, rainha dos francos:
Como a isso também nós não menos lhe exortamos, que vós devais restringir o resto dos seus súditos debaixo do controle de disciplina de sacrificar aos ídolos, ser adoradores de árvores, ou exibir sacrifícios sacrilégios de cabeças de animais; visto que tem chegado aos nossos ouvidos que muitos dos Cristãos tanto recorrem às igrejas e também (horrível a dizer!) não largam sua adoração de demônios.
(Gregory the Great, "Epistle XI (11), To Brunichild, Queen of the Franks", A Select Library of Nicene and Post-Nicene Fathers, Second Series, Vol. XII, Book IX, p. 8.)
Então este conselho do livro de Apocalipse à igreja de Tiatira a respeito da pregadora (profetisa) Jezabel serviu durante muitos séculos como orientação para a igreja e deve servir para nós hoje em dia como há um ressurgimento deste culto à Deusa.
The Ante-Nicene Fathers. Editors Alexander Roberts and James Donaldson. 10 Vols. Grand Rapids: Wm B. Eerdmans, 1950.
·  Vol. VII, pp. 377-383 - "The Teaching of the Twelve Apostles (Didache)".
The Babylonian Talmud. Translator Rabbi Dr. I. Epstein. 36 Vols. London: Soncino Press, 1952.
Bauer, Walter, William F. Arndt, F. Wilbur Gingrich, and Frederick W. Danker. A Greek-English Lexicon of the New Testament and Other Early Christian Literature Second Edition. Chicago and London: The University of Chicago Press, 1979.
A Bíblia Sagrada. 2a. Impressão. Rio de Janeiro: Imprensa Bíblica Brasileira, 1974.
Eusebius Pamphilus. The Ecclesiastical History of Eusebius Pamphilus. Translator Christian Frederick Cruse. Grand Rapids: Baker Book House, 1981.
Harmonia dos Evangelhos. Compiladores S. L. Watson e W. E. Allen. Revisada por W. E. Allen e A. Ben Oliver. 5a. Edição, Rio de Janeiro: Junta de Educação Religiosa e Publicações, 1979.
The Holy Scriptures. Philadelphia: The Jewish Publication Society of America, 1955.
Schmidt, Alvin John. Veiled and Silenced, How Culture Shaped Sexist Theology. Macon, GA: Mercer University Press, 1989.
A Select Library of Nicene and Post-Nicene Fathers of the Christian Church. Editors Philip Schaff and Henry Wace. Second Series, 14 Vols. Grand Rapids: Wm. B. Eerdmans, 1952.
·  Vol. VIII - Basil the Great, p. 223-228 - "Epistle CXCIX (199), To Amphilochius, concerning the Canons."
·  Vol. XII - Gregory the Great, p. 8 - "Epistle XI (11), To Brunichild, Queen of the Franks"
·  Vol. XIV - The Seven Ecumenical Councils, p. 63 - "Council of Ancyra, A.D. 314."
Stone, Merlin. When God Was a Woman. New York: The Dial Press, 1976.
Swidler, Arlene, "In Search of Huldah (À Procura da Hulda)", The Bible Today, November 1978, p. 1783.
Swidler, Leonard. Biblical Affirmations of Woman. Philadelphia: The Westminster Press, 1979.
The Testament of Our Lord, Translated into English from the Syriac. Translators James Cooper and Arthur John Maclean. Edinburgh: T. & T. Clark, 1902.
Young, Robert. Analytical Concordance to the Bible. New York: Funk and Wagnalls, Twenty-Second American Edition Revised, n.d.

Campanha informe seu próximo ( baixe,imprima e distribua)

Campanha informe seu próximo ( baixe,imprima e distribua)
A campanha informe seu próximo está de pé para levar conhecimento e respeito as pessoas que não sabem nada sobre Rastafari, ou tem um pré-conceito achando o que não é. Por isso e tantas mais baixe, imprima e distribuía a todo próximo.Instruções: 1) Baixe o arquivo em pdf para imprimi-lo http://www.4shared.com/office/jndyn_sa/Campanha_informe_seu_proximo.html 2) Imprima frente e verso. Ao imprimir a 1ª folha vire-a de ‘ponta cabeça’ e imprima a 2ª folha (Veja o esquema de sua impressora) 3) Dobre no sentido de cada imagem da 1ª folha, obterá 2 dobras 5 partes do folhetim, está pronto para distribuir.

Pure Queen R7 ★

Minha foto
Ilhéus/ Ba, Brazil
O projeto Pure Queen R7★ é um trabalho realizados pela Irmã Yrla Oliveira ao trabalho de repatriar a educação e libertação de uma vida reta , os princípios reais de Jahovia Jah Rastafari em Êx 20 e 31 também em Lv 12,15 ,18 do único Deus de amor, verdade e bem . Temos o objetivo de orientar e educar para que possa desenvolver um conhecimento uma alternativa de visão a uma vida regida pela lei do Criador, dando oportunidade a outras áreas e ponto de vista, na realidade do mundo carnal e espiritual. Beneficiando a estrutura vital de um individuo. Nosso trabalho está também no contato diário para a quem se tem interesse com racionamentos explicativos no conhecimento e fé Rastafari. Podendo nós contatar pelo Facebook: facebook.com/Pure-Queen-R7- e-mail: purequeenr7@homail.com Pure Queen R7★

Língua Etíope

Amárico (Amarinnya) é a língua nacional deEthiopia, e como tal é muito importante para rastafaris. Derivado do antigo Gi 'iz (Ge `ez às vezes soletrado), é um semita linguagem, também relacionado com outras línguas, como hebraico e árabe.

Amlak = Deus

Fiqir = Amor
Assim Fiqir Bandinet =
'Love One' .
"Fiqir '(' Love ') escrita em etíope

Haile Selassie O nome
Haile Selassie significa literalmente '
Poder ( Haile ) da Trindade ( Selassie ) '.

Iyesus Kristos = nome etíope para
Jesus Cristo
"Iyesus 'escrito no roteiro etíope

"Igzee'abihier A palavra Igzee'abihier ' é o nome etíope para Deus, o que significa literalmente, " Senhor do Universo ".
Este é composto por "Igzee (Senhor) 'ab (pai) bihier (da nação). A frase completa, "Igzee'abihier Yimmesgen , significa "Que Deus seja louvado".
"Igzeeabhier 'escrito no roteiro etíope

Itiopia
(pronunciada com um longo 'ee' de som no início) =
Etiópia
"Itiopia 'escrito no roteiro etíope

Janhoy = o imperador, ou majestade, às vezes, carinhosamente conhecido como 'Ababa Janhoy " (Majestade Pai).

Kebra Nagast = 'Glória dos Reis dos Este texto antigo etíope dá
conta elaborada da reunião do Rei Salomão ea Rainha de Sabá, alegando que eles se tornaram os pais de um filho Menelik, que mais tarde roubaram o tesouro
Arca da Aliança do Templo de seu pai e trouxe-a para morar na Etiópia . Segundo a tradição, ele ainda está lá até hoje.

Alem Medhanie " = " Salvador do Mundo ".

Moa Anbesa Ze'imnegede Yehuda =
Leão Conquistador da Tribo de Judá Um lema dos monarcas etíopes, e muitas vezes ligado ao do Imperador nome. Ver Apocalipse 5:05 .
'

Nigus A palavra
Nigus (às vezes transliterado " Negus ', mas' nih-goose 'pronunciado) significa' rei ',' imperador '. Daí também as frases, Negusa Negest ze Itiopia , que significa "imperador da Etiópia", e YeNegustit Nigus 'significado
Rei dos Reis "(ver Apocalipse 19:16). ...YeIsrael Nigus = Rei de Israel, Yetsion Nigus = King of Zion .
"Niguse Negest 'escrito no roteiro etíope

Qedamawi
Qedamawi é ez Ge `para 'primeiro', e também pode significar 'velho 'ou' sagrado'.

Ras Fetari = ' Primeiro Criador ', ou' Criador Cabeça'. Isto não deve ser confundido com 'Ras Tafari' (para a qual, ver abaixo),
embora 'ras' a palavra («cabeça») é a mesma em ambos os casos.

Satta amassagana
Satta amassagana ahamlack, ulaghize é geralmente traduzido como "Dê graças a Deus continuamente". Rigorosamente, no entanto, isso não é muito preciso amárico, para as vogais em amassagana são mal pronunciado. Mais corretamente,
ele deve ser ames-seggene .

Sehumi Igzeeabhier = Eleito de Deus

Sellassie = Trindade
Normalmente usado como um sufixo, como em Haile Selassie , " Poder da Trindade ". O cocept da Trindade (Deus é misticamente Três em Um) nem sempre fazem parte da crença rastafári, e é compreensível considerado por alguns como negar a absoluta unicidade de Deus. No entanto, continua a ser
uma doutrina fundamental da
Igreja Ortodoxa .

Yebrehanu Alem = Luz do Mundo Berhane é 'minha luz' um significado nome amárico. Bob Marley foi batizado na Igreja Ortodoxa Etíope como Berhane Selassie , que significa "Luz da Trindade".

Fonte: http://homepage.ntlworld.com/davebulow/wow/amharic.htm

★The Ethiopia Africa Black International Congress Woman Freedom Liberation League

★ Hon. Empress Esther's Royal Adress to the E.A.B.I.C.'s

Livros disponível para downloads Projeto Omega Nyahbingh

Livros disponível para downloads Projeto Omega Nyahbingh
Esse material faz parte do "Projeto Omega Nyahbinghi", que busca resgatar e valorizar o aspecto feminino da vivência Rastafari. Aqui reunimos textos que buscam informar, incentivar e inspirar mulheres e homens que procuram conhecer, estudar e vivenciar Rastafari. Edição Especial totalmente destinada à Mulher Rastafari, a mulher original. EU&EU homenageia a mulher que busca sua essência resistindo a padrões estéticos e morais impostos a ela desde seu nascimento. Essa mulher que resgata em sua vivência e seu próprio corpo suas raízes nobres etíopes, da terra original: AFRIKA! Baixe: http://www.4shared.com/office/9RrY289A/LivroEUEUMulherRastafarionline.html

Marcus Mosiah Garvey - A Estrela Preta (baixe aqui)

Marcus Mosiah Garvey - A Estrela Preta (baixe aqui)
Este é o primeiro livro em português sobre Marcus Mosiah Garvey. Este livro contém textos que falam sobre o Profeta, seus feitos e sua biografia. Contém também traduções inéditas de poemas, artigos e outros textos seus.Marcus Mosiah Garvey é um dos mais importantes intelectual e ativista pan africano do século 20. Consolidou as mais notáveis e bem sucedidas organizações da diáspora negra, com caráter transnacional. É considerado como um líder espiritual e político por milhares de africanos pelo mundo todo, e é visto como o mais importante Profeta para os Rastafaris.

"Quando Deus viu que o seu povo pereceria porque não via a Luz da Vida, escolheu os melhores de Israel, para que pudessem fazer a Luz da Vida Brilhar diante dos filhos dos homens, e os escolhidos foram chamados Essênios, porque ensinavam os ignorantes e curavam os enfermos, e se reuniam na véspera de cada sétimo dia para alegrar-se com os Anjos." Este livro contém os principais textos antigos dos Essênios Baixe : http://www.4shared.com/office/jdUfy6mY/OEvangelhoEsseniodaPaz_online.html

Revistas EU&EU Realidade Rasta (baixe aqui)

Revistas EU&EU Realidade Rasta    (baixe aqui)
As edições periódicas do "Eu&Eu" trazem diversos temas relacionados à vivência Rastafari, procurando passar informação e educar através dos textos. Desde lá, a Revista do Eu&Eu já conta com 8 edições periódicas, e uma edição especial: "Especial Coroação".Edições Periódicas 8ª edição (baixe aqui)

Especial Coroação (baixe aqui)

Especial Coroação  (baixe aqui)
As edições periódicas do "Eu&Eu" trazem diversos temas relacionados à vivência Rastafari, procurando passar informação e educar através dos textos. ( baixe aqui)

Revista EU&EU Realidade Rasta Infantil para Downloads

Revista EU&EU Realidade Rasta Infantil para Downloads
Nessa Edição: África e Africanos, Tambores Nyahbinghi, Mulher Rastafari; Amor e União; Ancestrais importantes de Nossa História; Cuidando da Terra. Contamos com a colaboração dos artistas: Wallace Bidu, Silvana Coelho, David Amen e Leandro Segga. Baixe: http://www.4shared.com/office/EfDTtFR-/1edRevistaEUeEUCriancaRasta.html

Nessa edição: Vida de Haile Selassie; A Igreja Cristã Ortodoxa da Etiópia; Alimentação Ital e a relação com a Mãe da Criação; A importância da oração. Colaboração dos artistas: Wallace Bidu, Silvana Coelho e Mario Band. Baixe : http://www.4shared.com/office/MDEJK_4c/2edRevistaEUeEUCriancaRasta.html